A beleza sob diferentes olhares

  • Maria Elci Spaccaqueerch PUC
Palavras-chave: estética, artes, psicologia analitica

Resumo

Este artigo tem como propósito refletir sobre a beleza, um tema presente desde o início da civilização, apoiando-se em autores clássicos, como Platão, e contemporâneos como Scruton, Ferruci e Botton. O trabalho analisa o significado e a representação da beleza ao longo do tempo, chegando ao conceito de inteligência estética. Também trata da beleza enquanto ressignificação da própria vida, como elemento que harmonia, bem-estar e cura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

De Botton, A., & Armstrong, J. (2014). Arte como terapia (D. Bottmann, trad.). Rio de Janeiro: Intrinseca.

Ferrucci, P. (2010). Beauty and Soul: The extraordinary power of everyday beauty to heal your life. New York: Pinguin Group.

Gardner, H. (1994). Estruturas da mente: a teoria das inteligências múltiplas. Porto Alegre: Artmed.

Goleman, D. (1995). Inteligência emocional: a teoria revolucionária que redefine o que é ser inteligente (M. Santarrita, trad.). Rio de Janeiro: Objetiva.

Sampaio, J.H. (2016, 13 de novembro). Revolução musical: alunos de projetos sociais mudam a cara da cena clássica. O Estado de S. Paulo, p. 40. (Caderno 2).

Pessoa, F. (1980). Mar português. In Eu profundo e outros eus. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.

Scruton, R. (Roteirista e Apresentador), & Lockwood, L. (Diretora). (2015). Why beauty matters? [YouTube]. [s.l.]: BBC. Recuperado de https://www.youtube.com/watch?v=bHw4MMEnmpc

Waltari, M. (1950). O egípcio (J.G. Vieira, trad.). [s.l.]: Gráfica Editora Brasileira.

Wilde, O. (1974). O retrato de Dorian Gray (C. Lispector, trad.). Rio de Janeiro: Ediouro. (Trabalho original publicado em 1890).

Publicado
29-08-2019
Como Citar
Spaccaqueerch, M. E. (2019). A beleza sob diferentes olhares. Self - Revista Do Instituto Junguiano De São Paulo, 4(1), 1-14. Recuperado de https://self.ijusp.org.br/self/article/view/93
Seção
Artigo de reflexão (ensaio)