As doenças do coração e as emoções: conversações entre a psicossomática e a psicologia analítica

  • Lúcia Fátima Reolon dos Santos Cascavel/PR
  • Maria Inês Favarin Pereira Cascavel/PR
  • Caio Vinicius Martins Cascavel/PR
Palavras-chave: emoções, distúrbios do coração, medicina psicossomática, psicologia junguiana.

Resumo

A plena compreensão da dinâmica existente entre as doenças cardíacas do homem contemporâneo e os seus conflitos emocionais e motivações inconscientes está ainda muito distante. Este trabalho tem como objetivo ampliar a compreensão dos significados e finalidades dessas doenças na vida das pessoas. Tal questão diz respeito à manifestação simbólica do conflito inconsciente através do sintoma, levando-se em consideração que este precisa da ação do psíquico e do somático, isto é, do emocional e do físico. Vivências ou conteúdos com cunho emocional significativo que não são verbalizadas ou liberadas de outra forma visível podem se manifestar no corpo, revelando assim o conteúdo negado, reprimido e inconsciente. O coração, órgão essencial do corpo humano, bem como as emoções nele projetadas ou por ele expressas carregam importante simbologia. Seria um equívoco tratá-lo tão somente como um órgão, separando soma e psique, corpo e emoção. Julgamos de suma importância olhar o sintoma de modo diferenciado, analisando o que este quer expressar, ao invés de simplesmente optar pela medicalização da questão. É premente compreender o ser humano integralmente, com toda sua complexidade: um ser biológico, psíquico, emocional e espiritual. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lúcia Fátima Reolon dos Santos, Cascavel/PR
Bacharel em Teologia pela Faculdade Missioneira do Paraná (Famipar); especialista em Ensino Religioso pela Famipar; graduanda em Psicologia pela Universidade Paranaense (Unipar); pós-graduanda em Psicologia Analítica: Clínica Junguiana pela Unipar; pós-graduanda em Imaginação Ativa (2017-2019), pelo Ichthys Instituto de Psicologia Analítica.
Maria Inês Favarin Pereira, Cascavel/PR
Graduada em Letras (Português/Espanhol), pela Universidade Paranaense (Unipar); pós-graduada em Língua Espanhola, pela Faculdade Anhanguera Unipan; graduanda em Psicologia pela Unipar. Professional and Self Coaching, pelo Instituto Brasileiro de Coaching (IBC). Master Practitioner e Treiner em Programação Neurolinguística, pelo Instituto Xaris.
Caio Vinicius Martins, Cascavel/PR
Psicólogo clínico. Mestre em Psicologia Clínica pelo Núcleo Junguiano da Pontíficia Universidade Católica de São Paulo; graduado em Psicologia pela Pontíficia Universidade Católica do Paraná. Docente do curso de Psicologia na Universidade Paranaense (Unipar); supervisor em estágio clínico; coordenador do curso de "Especialização em Psicologia Analítica: Clínica Junguiana" da Unipar.

Referências

Chevalier, J., Gheerbrant, A., Barbault, A., Bayle, D., Caroutch, Y., Chevalier, M., ... Volguine, A. (2015). Dicionário dos Símbolos: mitos, sonhos, costumes, gestos, formas, figuras, cores, números. Rio de Janeiro: José Olympio.

Dahlke, R. (2007). A doença como linguagem da alma: os sintomas como oportunidades de desenvolvimento. São Paulo: Cultrix.

Jung, C. G. (1991). Tipos psicológicos. In Obras Completas (Vol. VI). Petrópolis: Vozes.

Jung, C. G. (2002). A natureza da psique. In Obras Completas (Vol. VIII/2). Petrópolis: Vozes.

Jung, C. G. (2004). A prática da psicoterapia: contribuições ao problema da psicoterapia e à psicologia da transferência. In Obras Completas (Vol. XVI/1). Petrópolis: Vozes.

Jung, C. G. (2013). A vida simbólica: escritos diversos. In Obras Completas (Vol. XVIII/1). Petrópolis: Vozes.

Jung, C. G. (2015). O eu e o inconsciente. In Obras Completas (Vol VII/2). Petrópolis: Vozes.

Jung, C. G., & von Franz, M. L. (2012). Mysterium Coniunctionis: pesquisas sobre a separação e a composição dos opostos psíquicos na alquimia. In C. G. Jung, Obras Completas (Vol. XIV/2). Petrópolis: Vozes.

Jung, C. G., & Wilhelm, R. (1983). O segredo da flor de ouro: um livro de vida chinês. Petrópolis: Vozes.

Mansur, A. P., & Favarato, D. (2012, junho 28). Mortalidade por doenças cardiovasculares no Brasil e na Região Metropolitana de São Paulo: atualização 2011 [Versão eletrônica]. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, 99(2). Retrieved from http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0066-782X2012001100010

Mello Filho, J., Burd, M., Eksterman, A., Hoirisch, A., Mello, A. M. de, Kathalian, A. ... Eksterman, V. F. (2010). Psicossomática hoje (2a ed.). Porto Alegre: Artmed.

Morschhitzky, H., & Sartor, S. (2013). Quando a alma fala através do corpo: compreender e curar distúrbios psicossomáticos. Petrópolis: Vozes.

Otto, F. F., Amui, J. M., & Mestre, M. (2012, janeiro/junho). Coração e alma: vida e outros símbolos das doenças cardíacas na realidade hospitalar [Versão eletrônica]. Rev. SBPH, 15(1), 114-133. Retrieved from http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-08582012000100008

Penna, E. M. D. (2004). O paradigma junguiano no contexto da metodologia qualitativa de pesquisa. Psicologia USP, 16(3), 71-94.

Ramos, D. G. (1995). A psique do coração: uma leitura analítica do seu simbolismo. São Paulo: Cultrix.

Ramos, D. G. (2006). A psique do corpo: a dimensão simbólica da doença. São Paulo: Summus.

Silva, A. F. R., & Caldeira, G. (2010). Alexitimia e pensamento operatório: a questão do afeto na psicossomática. In J. de Mello-Filho (Org.), Psicossomática hoje (pp. 158-166). Porto Alegre: Artmed.

Stein, M. (2000). Jung - o mapa da alma: uma introdução. São Paulo: Cultrix.

von Franz, M. L. (1985). A sombra e o mal nos contos de fada. São Paulo: Paulus.

Publicado
10-08-2017
Edição
Seção
Artigo de pesquisa original