Brumadinho

o segundo alerta

  • Dulce Helena Rizzardo Briza Instituto Junguiano de São Paulo – IJUSP, São Paulo, SP
Palavras-chave: editorial

Resumo

Mais uma barragem se rompeu em Minas Gerais, três anos após a tragédia de Mariana, e desta vez, apesar do impacto ambiental ser menor, as perdas humanas serão maiores. A barragem da mina Feijão, da mineradora Vale em Brumadinho, desmoronou, lançando lama e dejetos sobre a área administrativa da empresa, causando mortes e destruição, alcançando moradias e pousadas, além da área rural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Dulce Helena Rizzardo Briza, Instituto Junguiano de São Paulo – IJUSP, São Paulo, SP

Psicóloga clínica. Analista didata, membro do Instituto Junguiano de São Paulo (IJUSP), da Associação Junguiana do Brasil (AJB) e da International Association for Analytical Psychology (IAAP). Presidente do IJUSP de 2012 a 2016. Membro fundadora do Instituto Junguiano do Paraná (IJPR) e do Instituto de Psicologia Analítica de Campinas (IPAC). Coordenadora da Comissão de Ética e do Núcleo “Alma Brasileira” do IJUSP. Autora dos livros “A Mutilação da alma brasileira: um estudo arquetípico” (Vetor Editora), coautora do livro “Puer e Senex: dinâmicas relacionais” (Editora Vozes) e autora do capítulo "Recado aos pais", do livro "Pais!!! Onde foi que eu acertei (Sattva Editora).  

Referências

Carvalho, M. A.,& Vieira, V. (2019, 26 de janeiro). Vale conseguiu, em dezembro, aval paraampliar exploração. O Estado de S. Paulo. p. A13.

Publicado
05-02-2019
Como Citar
Briza, D. H. R. (2019). Brumadinho. Self - Revista Do Instituto Junguiano De São Paulo, 4(1). https://doi.org/10.21901/2448-3060/self-2019.vol04.0002
Seção
Editorial